Simone Gibran Nogueira Psicologia crítica africana e

Comentarios

Transcripción

Simone Gibran Nogueira Psicologia crítica africana e
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
PUC-SP
Simone Gibran Nogueira
Psicologia crítica africana e descolonização da
vida na prática da capoeira Angola
Doutorado em Psicologia Social
São Paulo
2013
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
PUC-SP
Simone Gibran Nogueira
Psicologia crítica africana e descolonização da vida
na prática da capoeira Angola
Doutorado em Psicologia Social
Tese apresentada à Banca Examinadora
da Pontifícia Universidade Católica de
São Paulo, como exigência parcial para
obtenção do título de Doutora em
Psicologia Social sob a orientação do
Prof. Dr. Antônio da Costa Ciampa.
São Paulo
2013
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
Banca Examinadora
Dr. Antônio da Costa Ciampa _________________________________
Dr. Alessandro de Oliveira dos Santos _________________________________
Dra. Ana Mercês Bahia Bock _________________________________
Dra. Bader Burihan Sawaia _________________________________
Dra. Petronilha B. Gonçalves e Silva_________________________________
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
AGRADECIMENTOS
Especialmente, agradeço a Deus Criador e aos meus antepassados por iluminarem o
meu caminho, e aos meus pais (Odilon, Dirce, Regina), irmãos (Henrique, Denise, Karl, Ana
Carolina e Sara) e sobrinhas (Joanna e Sofia) que sempre me deram e me dão amor
incondicional, apoio e suporte de todas as formas, para que eu consiga cumprir o meu destino.
Agradeço às grandes mestras (Petronilha e Joyce King) e mestres (João Pequeno, Pé de
Chumbo, Valter França e Maurício Soares) que Deus colocou no meu caminho para me
orientar, para me fortalecer e me respaldar em pensamentos, emoções e ações por toda a vida.
Agradeço ao meu orientador Dr. Ciampa, pela abertura sincera e amorosa para desenvolver o
trabalho, pela coragem de estar junto nesta empreitada, e por todas vezes em que eu estava
vacilante e insegura e ele me incentivou a escrever o que eu realmente penso e acredito.
Agradeço Dr. Wade Nobles pela co-orientação enquanto eu estive no Doutorado Sanduíche.
Agradeço também mestra Janja, tanto por compartilhar a sua história de vida quanto pela
colaboração em diferentes momentos discutindo de forma preciosa e angoleira os conteúdos e
a forma como eu estava apresentando-os.
É difícil agradecer especificamente a legião de pessoas que colaboraram para que esta
tese pudesse ser realizada, citarei aqui alguns dos coletivos: Academia João Pequeno de
Pastinha no Brasil/EUA/México, Rochedo de Ouro, GiraFulô, Teia - casa de criação,
NEAB/UFSCar, Grupo de Pesquisa Práticas Sociais e Processos Educativos, Grupo Malta
Nagôa, Grupo Nzinga, Grupo Angoleiro Sim Senhor, NEPIM/PUC-SP, Comunidade de
Capoeira Angola de Atlanta/EUA, Songhoy Club/EUA, Alonzo A. Crim Center for Urban
Educational Excellence/EUA e Urban Educational Think Tank/EUA.
Algumas pessoas também merecem uma lembrança especial por diferentes motivos:
mestre Augusto, mestrando Guimes, mestrando Jurubeba, mestre Ciro Lima, mestre Plínio,
mestre Poloca, professor Foguinho, professora Dede, Dr. Alessandro Campos, Dra. Stella
Araújo, Dr. Hassime O´Maiga/Mali, Dr. Wade Nobles/EUA, Dra. Layli Maparyam/EUA,
Dra. Janice Fournillier/EUA, Dr. Brian Williams, Dr. William Coleman/EUA, Kelci Anne
Pereira, Trenel Omar/Mexico, Boaventura Santy/Guiné-Bissau.
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
“Segura a sua mão na minha, para que juntos
possamos fazer, o que eu não posso fazer sozinha.”
Aprendido junto ao Jongo Dito Ribeiro
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
Esta pesquisa de doutorado em Psicologia Social na Pontifícia Universidade
Católica de São Paulo – PUC-SP – foi desenvolvida no quadro do Núcleo
Identidade Social e Metamorfose Humana (NEPIM/PUC-SP) e financiada pela
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), tanto
com a bolsa em regime parcial, que contemplava os custos da mensalidade do
curso, quanto com a bolsa do Programa de Doutorado no país com Estágio no
Exterior (PDEE).
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
RESUMO
Esta investigação teve dois objetivos centrais: o primeiro visou demonstrar e defender a
coerência de utilizar perspectivas teóricas, epistemológicas e metodológicas culturalmente
consistentes com a visão de mundo africana para analisar e produzir conhecimentos
sistemáticos sobre a prática capoeira Angola. O segundo objetivo buscou produzir uma
análise dessa prática social a partir das suas expressões culturais africanas com vistas a
identificar o seu potencial enquanto uma práxis comunitária que pode promover
descolonização mental e libertação pessoal e coletiva. Para tanto, realizei estudo sistemático
de referências fundamentais da Psicologia africana e um Doutorado Sanduíche para
aprofundar conhecimentos junto a pesquisadores mais experientes da área nos EUA. A partir
da perspectiva africana, analisei processos históricos, políticos, filosóficos e práticos da
capoeira Angola, bem como a maneira que eles foram experienciados por duas mulheres, uma
branca aprendiz e uma negra mestra de capoeira Angola. A primeira é a própria pesquisadora
que assumiu o duplo papel de pesquisadora-participante, e a segunda é a participante que não
só colaborou com a sua história de vida, mas também com a confecção do trabalho,
assumindo a dupla função de participante-pesquisadora. A análise das diferentes dimensões
descritas foi produzida com base em referências teóricas de pesquisadores capoeiristas,
ensinamentos de mestres transmitidos de forma oral, conhecimentos encarnados no corpo das
participantes, registros em diários de campo de visitas a grupos de capoeira, conversas
aprofundadas com a participante-pesquisadora e auto entrevista da pesquisadora-participante.
A pesquisa demonstra que a prática da capoeira Angola perpetua conhecimentos linguísticos,
ritualísticos, orais, musicais e corporais oriundos de culturas ancestrais africanas. Esses
conhecimentos possuem múltiplos sentidos e são articulados de forma multifacetada
proporcionando aprendizados sobre a vida em seus aspectos físicos, mentais e espirituais. A
análise das experiências vividas pelas participantes na prática da capoeira Angola demonstra
que esta cultura tem o potencial de promover uma autorreflexão crítica da pessoa na
sociedade a partir da oportunidade de vivenciar e encarnar novas formas se ver, pensar, sentir
e viver no mundo. Esta experiência crítica criou condições para que as participantes
empreendessem processos de autodeterminação pessoal e coletiva na sociedade. Elas não só
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
descolonizaram suas vidas como aprenderam a desenvolver uma práxis comunitária e
libertária nas suas relações pessoais e em seus trabalhos profissionais.
Palavras-chave: Psicologia Crítica Africana, Descolonização da Vida, Capoeira Angola e
Educação das Relações Étnico-Raciais.
ABSTRACT
This research had two main objectives: the first one aimed to demonstrate and defend the
coherency of using theoretical, epistemological and methodological perspectives culturally
consistent with the African worldview to analyze and produce systematic knowledge about
the practice capoeira Angola. The second objective sought to produce an analysis of this
social practice based on their African cultural expressions in order to identify its potential as a
collective praxis that can promote mental decolonization as well as personal and collective
liberation. Therefore, I conducted a systematic study of fundamental references in African
Psychology and made “Doctorate Sandwich Program” to deepen knowledge with most
experienced researchers in the area in USA. I analyzed historical, political, philosophical and
practical processes of Capoeira Angola within an African perspective, as well as the way they
were experienced by two women, one white student and a black master teacher of Capoeira
Angola. The first one is the researcher that assumed the dual role of researcher-participant,
and the second is the participant who not only collaborated with her life story, but also
contribution to the development of the investigation, assuming the dual role of participantresearcher. The analysis of the different dimensions described above was produced based on
theoretical references of capoeiristas researchers, masters teachings transmitted orally,
knowledge embodied in the body of the participants, dairy field of the visits to capoeira
groups, in-depth conversations with the participant-researcher and the researcher-participant's
self-interview. The research shows that the practice of capoeira Angola perpetuates linguistic,
ritualistic, oral, musical and corporal knowledge from African ancestral cultures. These skills
have multiple meanings and are articulated in a multifaceted way providing learning about life
in their physical, mental and spiritual dimensions. The analysis of the participants experiences
in the practice of capoeira Angola demonstrates that this culture has the potential to promote
personal critical self-reflection in society from the opportunity to experience and embody new
ways to see, think, feel and live in the world. This critical experience has created conditions
for participants undertake personal and collective self-determination processes in society.
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
They not only decolonized their lives but also they learned how to develop liberation
community praxis in their personal relationships and professional work.
Key-words: African Critical Psychology, Life Decolonization, Capoeira Angola and
Education of the Ethnic-Racial Relations.
RESUMEN
Esta investigación tuvo dos objetivos centrales: el primero pretende demostrar y defender la
coherencia de utilizar perspectivas teóricas, epistemológicas y metodológicas culturalmente
consistentes con la visión africana del mundo para analizar y producir conocimientos
sistemáticos sobre la práctica Capoeira Angola. El segundo objetivo buscó producir un
análisis de esa práctica social a partir de sus expresiones culturales africanas con vistas a
identificar su potencial en cuanto a una praxis comunitaria que puede promover
descolonización mental y liberación personal y colectiva. Para esto, realicé estudio
sistemático de referencias fundamentales de la Psicología africana y un Programa de
Doctorado Sándwich para profundizar los conocimientos junto a investigadores más expertos
en el área. A partir de la perspectiva africana, yo analicé procesos históricos, políticos,
filosóficos y prácticos de Capoeira Angola, bien como la manera que ellos fueron
experienciados por dos mujeres, una blanca aprendiz y una negra maestra de Capoeira
Angola. La primera es la propia investigadora que asumió e doble papel de investigadoraparticipante, y la segunda es la participante que no sólo colaboró con su historia de vida, sino
también con la confección del trabajo, asumiendo la doble función de participanteinvestigadora. El análisis de las diferentes dimensiones descritas fue producida con base en
referencias teóricas de investigadores capoeiristas, enseñanzas de maestros transmitidas de
forma oral, conocimientos encarnados en el cuerpo de las participantes, registros en diarios de
campo de visitas a grupos de Capoeira, conversaciones profundizadas con la participanteinvestigadora y auto entrevista de la investigadora-participante. La investigación demuestra
que la práctica de la Capoeira Angola perpetúa conocimientos lingüísticos, ritualísticos,
orales, musicales y corporales oriundos de culturas ancestrales africanas. Esos conocimientos
poseen múltiples sentidos y son articulados de forma multifacética proporcionando
aprendizajes sobre la vida en sus aspectos físicos, mentales y espirituales. El análisis de las
experiencias vividas por las participantes en la práctica de la Capoeira Angola demuestra que
esta cultura tiene el potencial de promover una autorreflexión crítica de la persona en la
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
sociedad a partir de la oportunidad de vivenciar y encarnar nuevas forma de verse, pensar,
sentir y vivir en el mundo. Esta experiencia crítica creó condiciones para que las participantes
emprendiesen procesos de autodeterminación personal y colectiva en la sociedad. Ellas no
sólo descolonizaron sus vidas, sino que también aprendieron a desarrollar una praxis
comunitaria y liberadora en sus relaciones personales y en sus trabajos profesionales.
Palabras-llave: Psicología Africana, Descolonización de la Vida, Capoeira Angola y
Educación de las Relaciones Étnico-Raciales.
REZUMO1
És piskiza fasidu ku dus objetivu sentral: prumeru pa konfirma ku difindi kuma i tene lojika
utiliza puntu di vista tioriku, espistemologiku ku metudus kulturalmenti consistenti ku vison
di mundu afrikanu pa analiza i pruduzi kunhisimentu sistematiku sobri pratika kapoeira
Angola. Segundu objetivu i pruduzi un analis di pratika sosial desdi expreson kultural
afrikanu pa pudi identifika si putensial suma un pratika kumunitariu ku pudi promovi
diskolonizason mental ku libertason di pekaduris. Pa kila, n’rializa studu sistematiku di
referênsias fundamental di Psikolojia afrikanu ku Duturadu Sandis pa prufunda kunhicimentu
ku piskizaduris mas spirientis na area.
Des puntu di vista afrikanu, n’analiza prusesus istoriku, pulitiku, filosofiku ku pratikas di
kapoeira Angola, suma tambi manera ku é spermentadu pa dus mindjeris, un son branku ki
aprindis i kil utru negro i mestri di kapoeira Angola. Prumeru mindjer i ami ku piskiza és
trabadju, n’sumi dus papel di piskizadur-partisipanti, segundu i partisipanti ku ka kolabura só
ku si istoria di bida, ma tambi na fasi és tarbadju, i sumi tambi dus funson ku sedu
partisipanti-piskizadur. Analis di diferenti dimenson ku faladu li i fasidu ku bazi na
referensias di storias di piskizaduris kapoeristas, insinamentus di mestris cu pasadu di boka pa
boka, kunhisimentu ku sta na kurpu di partisipantis, anotason na nha canhenhu di kampu di
vizitas ku fasidu pa grupus di kapoeira, kombersa fundu ku partisipanti-piskizadur e intrivista
ku nfasi nha cabeça suma piskizadur-partisipanti. És piskiza mostra kuma pratika di kapoeira
Angola, sumia raiz pa kunhisimentus aserka di lingu, ritus, manera di papia, muzica ku kurpu
ku bin di kultura di djorson afrikanu. Kil kunhisimentu i tene manga di sintidus i ta artikuladu
di manga di manera pa pirmitinu aprindi aserka di bida di puntu di vista fiziku, mental ku
spiritual. Analis di spiriensia vividu pa partisipantis na pratika di kapoeira Angola mostra
1
Tradução de Boaventura Santy. Kriol (crioulo) é uma língua franca de 60% da população da Guiné-Bissau,
sendo falado também em Cabo Verde e no Senegal. 160 mil pessoas usam crioulo como primeira língua na
Guiné Bissau e mais 600 mil como segunda língua, enquanto que cerca de 13% da população fala português.
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.
kuma és kultura tene putensial di promovi auto-refleson kritiku di pekadur na sosiedadi desdi
oportunidadi di vivi ku nkopora nobu manera di pensa, sinti i di sta na mundu. És spiriensia
kritiku kria kondison pa partisipantis kria kaminhu di guia sé kabesa diritu i guia utrus guintis
na sosiedadi. Alem di diskoloniza sé bida é aprindi disinvolvi pratikas kumunitarios ku ta
liberta elis na se relason pesoal i na se tarbadju profisional.
Palabras-tcabi: PsikolojiaAfricanu, Diskolonizason di bida, Capoeira Angola e Edukason di
Relason Etniku-Racial
Nogueira, S. G. (2013). Psicologia Crítica Africana e Descolonização da Vida na Prática da Capoeira
Angola. Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP.

Documentos relacionados